Constelação familiar

O que é a constelação familiar?

Em nossa vida, todo o nosso desenvolvimento acontece nas relações e interações com os seres humanos. Em nossos relacionamentos, ficamos profundamente ligados às outras pessoas, principalmente, nas trocas importantes, no dar e receber. Acontecimentos passados produzem efeitos em nosso psiquismo, em nossa alma, em nossas vivências e sentimentos, nos pensamentos e ações, conscientes disso ou não.

O que importa nas constelações é a integração dos transtornos em relação às pessoas as quais estamos ligados, por um amor cego e por um desejo de compensação deslocado no tempo e no espaço.

O tema principal nas constelações familiares é o amor — base de todos os outros sentimentos — e suas consequências: o yin e o yang, o masculino e o feminino, a relação entre pais e filhos, o fluir da vida e do amor entre as gerações e os fatores que impedem e inibem esse fluxo.

As constelações giram sobre o que nos vincula e seus contextos sistêmicos e, principalmente, sobre o amor, que é a qualidade mais profunda da alma humana.

A constelação propõe buscar respostas para questões tais como: o que nos prende aos outros? O que acontece quando queremos romper esses laços? O que nos liga aos mortos e o que nos desprende deles? Como podemos livrar-nos de necessidades antigas e da compulsão em repetir coisas dolorosas? Como pode o amor ser bem-sucedido? O que nos é determinado na vida?